Os pôsters de Drew Struzan

Para espanar o pó da Poltrona, um post rápido sobre o artista responsável pelos cartazes de filmes famosos que marcaram época: Drew Struzan. Depois de começar pintando capas de discos nos anos 70, em 77 ele foi convidado para pintar o pôster do episódio 4 de Star Wars. O resto é o resto. Seguiram-se trabalhos para outros filmes recordes de exibição na sessão da tarde:

Ele ainda empresta sua técnica para cartazes de filmes, como fez nos ultimos anos para Harry Potter e Hellboy, e foi recentemente homenageado no poster ilustrado de Super 8, longa de J.J Abrams.

PERIGO IMINENTE

Bem, todos sabem que os Ewoks tem a capacidade de se meter em imensas encrencas interplanetárias e resolverem tudo quase sozinhos.Afinal, eles ferraram com a vida do Imperador Palpatine!

E agora esse Ewok finalmente conseguiu um meio de tornar sua raça importante no universo:

Se amanhã o mundo parecer estranhamente fofinho, pelo menos agora você vai saber o por quê.

Esboços para Duna

O quadrinista Jock esteve envolvido com os desenhos de produção para a nova adaptação de Duna para o cinema. Como esses desenhos não estam sendo utilizados, ele postou as artes em seu site.  Jock faz, entre outras coisas, as capas legais de Escalpo, publicada pela Panini na revista Vertigo. Olha algumas imagens:

o mundo natal de Paul Atreides, o protagonista

Paul perto de se tornar o messias Muad' dib

os vermes que habitam Arrakis

Veja o resto das ilustrações e mais coisas legais no site de Jock. Gostei das imagens, e da maneira que ele retratou Paul Atreides, magrelo e ossudo como descrito na história original. O livro Duna, de Frank Herbert, é um dos meus favoritos, e se passa num futuro muito distante, quando a humanidade conquistou o espaço, mas se organiza socialmente em uma hierarquia próxima do feudalismo, com um imperador, duques, barões e por aí vai.

A saga da família Atreides se passa no planeta Arrakis, um deserto gigante conhecido como duna, que exige o constante uso dos trajes destiladores, capazes de reciclar totalmente os liquidos do corpo, para compensar a ausência de água. É habitado por gigantescos vermes de areia selvagens, e pelo povo nômade do deserto conhecido como Freman. Não serviria para nada para o império, se não fosse o único lugar do universo onde é produzido o melange, a especiaria das especiarias, que tem diversas finalidades, desde um simples tempero até conceder capacidades sobrenaturais para alguns.

E é o que desencadeia as intrigas políticas e confrontos que se desenrolam em Arrakis, entre a família Atreides e a Harkonen. O livro já foi adaptado antes, em um filme de1984  dirigido por David Lynch (dizem que ele deixou de dirigir o “Star Wars o retono de jedi” para fazer o filme) que não foi bem em crítica e nem em bilheteria, e hoje acabou virando só uma curiosidade. Também virou uma mini-série para a televisão, um pouco mais fiel aos acontecimentos do livro-mas, na minha opinião, carnavalesca demais quanto ao visual. todas essas versões são encontradas em locadoras fácilmente.

A história continua em outros livros, como o “messias de duna” e “os filhos de duna”, que são muito bons, mas não tanto quanto o original. A saga é tão legal e rica em detalhes quanto Star wars e outras boas ficções espaciais, e merece sim um tratamento melhor nos cinemas. O diretor Pierre Morel de “Busca implacável” (aquele com o Liam Neeson) comandará a nova versão.

Vi essa notícia e as imagens ontem a noite no omelete.

vídeos de Star Wars

sessão de videos por fãs de Star Wars. o primeiro é essa versão Stormtrooper de cantando na chuva que vi no blog NerdRevollution:

Os outros são reimaginações de como seriam os primeiros filmes da trilogia original se fossem feitos por volta dos anos 50, com aquele climão dos filmes de ficção da época. não encontrei o equivalente do retorno de Jedi, mas quando achar, posto aqui.

Confrontos inesperados

Você sempre imaginou como seria um confronto entre Super Mário e Pac Man? Não? Pois é, eu também não, mas um portal de entretenimento da Rússia, o TVigle, imaginou. Não só esse, mas também Neo X Luke Skywalker e Leônidas X Chuck Norris, entre outros, e fizeram algumas animações. Ficou divertido:

vi no site Heroi

Sillof e seus incríveis Action Figures

Não é segredo que George Lucas se inspirou muito nas histórias de samurais e na cultura japonesa para criar a trilogia original de Guerra nas Estrelas (ainda não acostumei a falar Star Wars).

Pois esse artista, Sillof, resolveu re-imaginar a saga como um filme de samurais passado no japão feudal. E assim surgiu o Sutâ Wôzu:Aratanaru Kibou(star wars: a new hope). Esta versão fictícia seria um filme de Akira Kurosawa, com grande elenco, realizada em 1955. Mas devido a um problema na gravação o filme nunca chegou a ser lançado. Olha que legal ficou a caracterização dos personagens:

No site de Siloff, além de mais imagens da samurai wars, encontramos mais trabalhos, como essas versões vitorianas da Liga da Justiça e dos Vingadores:

O link do site do cara: sillof