Monstro do Pântano: Raízes vol.1

raizes 1

Já há alguns meses a Panini relançou as  primeiras histórias do outro gigante verde dos quadrinhos num encadernado chamado Raízes. O padrão da edição é o mesmo da série Hellblazer Origens; comprei,mas deixei esquecido na pilha de coisas que estavam atrasadas para ler. Finalmente, li a edição. Continuar lendo

O novo Coringa…

Depois do grande reboot da DC, era esperado que eles tivessem grandes planos para o Coringa, um dos maiores vilões da ficção, que subiu ainda mais em conceito depois da versão cinematográfica interpretada por Heath Ledger.

O personagem apareceu já nas primeiras hqs pós-reboot do Batman, apenas para desaparecer por várias edições depois da chocante página mostrada acima. E eis que agora, meu vilão favorito retorna as hqs, modificado. Tem spoilers abaixo… Continuar lendo

Top10- hqs favoritas da Poltrona.

Listas! Nada mais nerd do que listas! Neste Top 10, a Poltrona escolhe não as melhores histórias, mas as preferidas deste que escreve. Como critério básico, resolvi listar só histórias em páginas e não em tiras ( do contrário, seria dificil “Calvin e Haroldo” não ficar em primeiro, rs). Também considerei histórias grandes divididas em várias edições como uma só.

Lá vai: Continuar lendo

Hellblazer origens vol1: Pecados originais.

O horror urbano sujo de John Constantine, como narrado por Jamie Delano, é tão politicamente afiado, tem a mesma malícia das ruas e é tão divertido quanto da primeira vez que foi publicado. Se você já parou pra se perguntar de onde os yuppies realmente vieram, ou o jeito certo de se falar com zumbis, é melhor ler esta edição.”

É assim que Neil Gaiman (um dos caras mais fodas do mundo) descreve as primeiras histórias de Constantine na edição lançada ano passado pela Panini. E é uma descrição acurada. Continuar lendo

oh céus! Watchmen 2

Isso vai mesmo acontecer?

A DC parece ter envolvido autores destacados na criação de histórias que se passem antes da trama original. O coruja de Joe e Andy Kubert e o Comediante de J.G Jones tem qualidade e pedigree incontestáveis:

Atulizando com a espectral de Amanda Conner(desenhista de “A Pro”)

Porém,novas histórias de watchmen, por melhores que sejam, parecem simplesmente inuteis. A saga em 12 partes é tão complexa que mesmo a idéia de contar o passado dos personagens parece um desperdício. Moore e Gibbons forneceram através de fragmentos tudo o que você precisa saber sobre os personagens, e contar mais só estragaria a beleza de como você mesmo constrói a saga na sua cabeça.